Vinhedo: Rodrigo Paixão e bancada de vereadores independentes rebatem falácias do governo sobre cargos de confiança

POR QUE NÃO VOTAMOS A FAVOR DO PROJETO DOS CARGOS DE CONFIANÇA?

Na segunda-feira, 13, foi votado o Projeto de Lei Complementar 3/2015, encaminhado pela Prefeitura, que fazia alterações em cargos e salários de Vinhedo. A Justiça havia determinado a extinção de 119 cargos considerados ilegais até o último dia 9. No projeto da Prefeitura a previsão era manter 71 desses cargos de confiança do prefeito.

O projeto foi reprovado e a Prefeitura está tentando responsabilizar os vereadores por problemas de funcionamento na Administração. No entanto, a responsabilidade de toda essa situação é única e exclusiva do governo, que enviou um projeto às pressas para ser votado de sexta para segunda e sem nenhum debate com a Câmara de Vereadores.

Nós, vereadores que assinamos esta nota, somos contrários ao PLC 3/2015 na forma como ele se encontra e queremos esclarecer a população o motivo dessa decisão.

1 – GOVERNO TINHA QUE CUMPRIR DECISÃO DO TRIBUNAL DE JUSTIÇA

Há três anos o Tribunal de Contas do Estado e a Promotoria de Justiça já haviam alertado a Prefeitura sobre o excesso de cargos comissionados e, consequente, desempenho irregular de funções que deveriam ser de trabalhadores concursados. Inquéritos sobre o mesmo tema foram abertos pela Promotoria de Vinhedo, em 2012, e pela Procuradoria Geral de Justiça, em 2013.

Em julho de 2014, o Procurador Geral de Justiça de São Paulo ingressou com a Ação Direta de Inconstitucionalidade – ADIN. No mês de agosto do mesmo ano o prefeito e o Presidente da Câmara a época foram notificados e, em dezembro, saiu a decisão da Justiça com prazo de 120 dias para que a situação fosse regularizada. Ou seja: estavam cientes do problema há mais de oito meses e não fizeram absolutamente nada!

O PLC não resolvia esses problemas e ainda criava outros. Muitas descrições de cargos possuíam redundância e imprecisão sem garantias de que o Ministério Público e a Justiça aceitariam essas mudanças. Em alguns setores, como a Secretaria de Meio Ambiente, haveria mais cargos comissionados do que servidores de carreira.

2 – CUSTOS COM CARGOS DE CONFIANÇA AUMENTARIAM 27%

Os custos com a estrutura que eram de R$ 982.692,00 passariam para R$ 1.110.424,40, com um aumento imediato de 13%.

Com a data-base do funcionalismo público, em Maio, e a inflação acumulada (INPC) de 8% o valor iria para R$ 1.199.257,90. Chegando, portanto a uma elevação de 22,03%.

Como a Prefeitura está recontratando professores demitidos por meio de Edital de Chamamento (prestação de Serviços) com valores de R$ 20,00 por hora/aula, com 120 horas por mês, totalizando aproximadamente R$ 50.400,00, a nova estrutura teria um custo aproximado de R$ 1.249.657,00, chegando a um aumento real de 27,16%!

Não estão incluídos nestes custos os 96 cargos comissionados da Secretaria de Educação e 39 da SANEBAVI.

3 – PROJETO PODE CRIAR NOVOS CARGOS COM ALTOS SALÁRIOS

O projeto enviado para a Câmara criava cargos que não existiam e que nada tem a ver com as demissões. Foram criados para atrair novos aliados. Por exemplo: 18 novas Diretorias $ 5.722,00 e 2 Chefes de Gabinete de R$ 4.125,00 (sem considerar reajuste de 8%). A tabela de salários também está sendo alterada e alguns cargos modificados podem chegar ao dobro do valor anterior.

Como o projeto a Prefeitura ficaria com a seguinte quantidade de cargos comissionados:

Cargos no Governo
Área FC¹ FG² Total
SANEBAVI 39 0 39
Educação 96 0 96
Prefeitura 147 156 303
Total 282 156 438

1 – FC: Função de Confiança e 2 – FG: Função Gratificada

4 – PREFEITURA QUERIA CHEQUE EM BRANCO PARA MUDAR O REGIME DE CONTRATAÇÃO

O PLC 3/2015 autorizava a Prefeitura a instituir um Regime Estatutário, assim como o Fundo Municipal de Previdência em 180 dias, mas nenhum detalhe foi informado.

Não somos contrários, a princípio, a uma mudança de regime de celetista para estatutário. No entanto, é preciso um amplo debate com os servidores públicos, sindicato e Câmara Municipal para elaboração de um projeto que não seja prejudicial nem ao Poder Executivo e nem aos servidores públicos.

5 – PREFEITURA HAVIA DEMITIDO PROFESSORES DAS OFICINAS CULTURAIS E DAS ESCOLINHAS DE ESPORTES ANTES DA VOTAÇÃO

Antes do projeto ser votado na Câmara, a Prefeitura já havia demitido profissionais das oficinas de cultura e das escolinhas de esporte. O governo não resolveu a questão enquanto era tempo e deixou a “bomba estourar”. No projeto da Prefeitura não existe nada relativo a estes professores. Portanto, seu desligamento não pode ser atribuído à reprovação do PLC.

Reiteramos que estes profissionais precisam ser mais valorizados, tanto na forma de contratação como também no valor pago.

NÃO SOMOS CONTRÁRIOS A CARGOS DE CONFIANÇA, MAS SIM A FAVOR DA LEI

Vinhedo tem cerca de 3.000 servidores (concursados, terceirizados e comissionados). Reconhecemos que cada trabalhador tem seu valor e é essencial em sua função. Respeitamos o trabalho de todos, mas não podemos compactuar com uma medida que pode significar um novo descumprimento da lei.

Temos ciência de que a Prefeitura tentará apresentar novo projeto, porém desejamos que isso seja feito com tempo, transparência e respeito necessários. Estamos abertos ao diálogo para encontrarmos uma solução para o problema criado, sem onerar o povo de Vinhedo e sem cometer ilegalidades.

Lembrando que, em 2013, o governo também sem consultar a Câmara, rompeu o Convênio com a Santa Casa de Vinhedo, deixando a cidade sem hospital e demitindo mais de 300 funcionários. Portanto, não é a primeira vez que situações assim acontecem na cidade. Ao invés de mais cargos de alto escalão, somos favoráveis a ter mais médicos e profissionais de enfermagem na Santa Casa.

Dario Pacheco,  Edu Gelmi,  Hamilton Port,  Júnior Choca,  Marta Leão,  Rodrigo Paixão, Valdir Barreto

“Reunião de trabalho: 7 (sete) vereadores contrários ao projeto analisam o impacto das mudanças”

“Reunião de trabalho: 7 (sete) vereadores contrários ao projeto analisam o impacto das mudanças,”

Anúncios

  1 comment for “Vinhedo: Rodrigo Paixão e bancada de vereadores independentes rebatem falácias do governo sobre cargos de confiança

  1. 27 de abril de 2015 às 19:02

    POLÍTICO CORRUPTO FORA JÁ!

    Curtir

Muito obrigado por sua contribuição.

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s