Falta de água em Vinhedo: o que fazer?

            Há muito tempo o governo de Vinhedo tem sido alertado que em algum momento faltaria água na cidade. Para não depender de fatores climáticos, seriam necessários investimentos e medidas de prevenção.

Vinhedo cresceu muito nos últimos anos, o solo foi impermeabilizado, nascentes foram assoreadas e a qualidade dos rios e mananciais que abastecem o município está muito comprometida.

Nosso sistema de abastecimento de água foi edificado nos anos 80. Desde então, pouco foi feito para acompanhar o crescimento populacional. O que teria sido uma medida de impacto – perfuração de poços artesianos – mostrou-se uma saída ilusória e limitada.

Os poços garantem somente 4% do fornecimento. No entanto, a maioria deles está na cabeceira de rios. Os poços são caros e com pouca água. São um desastre do ponto de vista ambiental. Laudos de diversas universidades, de ambientalistas, do Comitê PCJ, do DAEE e outros indicam que gastamos muito dinheiro para pouco retorno e prejudicamos o meio ambiente. Ou seja, uma aposta errada.

Cabe, portanto, aumentar a captação, a reservação e o tratamento, iniciativas aliadas à diminuição do desperdício. Medidas sustentáveis de reuso da água e campanhas de conscientização precisam do envolvimento da população, a partir de um plano claro por parte da municipalidade. A propósito, qual é o plano?

Há anos está na fila de promessas de diversos prefeitos a construção das Represas IV e V. Aparentemente alguns estão mais preocupados em ampliar o número de loteamentos, prédios e condomínios. As cidades têm limite para crescer e nós já estamos atingindo o nosso.

Com 82 km², quase sem agricultura familiar ou outra prática de uso racional do solo, Vinhedo caminha para ficar superlotada, com trânsito asfixiado, com dificuldades de infraestrutura, tratando menos de 60% do esgoto e agora com deficiência de água. A próxima mudança no Plano Diretor terá de contemplar um crescimento muito bem planejado.

A culpa não é de São Pedro! Somos nós, vinhedenses, que temos de tomar medidas para que o território seja agradável e sustentável. Cidades localizadas em desertos têm menos problemas do que nós. Chover ajuda, mas essa não é a única variável que importa.

Ao nosso redor, cidades com orçamento menor desperdiçam 15% da água que tratam. Você sabe a quantidade de água tratada que é desperdiçada até chegar a sua casa? No meio da crise desperdiçamos até 40% no sistema de abastecimento. Uma barbaridade!

Precisamos consolidar a preservação dos nossos recursos naturais, com o Parque do Capivari e com o Parque Fazenda Cachoeira. Temos de chegar aos 15% ou menos de perda de água tratada. Não somos uma cidade rica? Façamos mais reservatórios e Represas.

Enquanto elas não estão prontas, vamos desassorear as que temos. Vamos cuidar de nossas nascentes. Vamos cobrar Louveira, na Justiça se necessário, para que inicie o tratamento do Capivari na parte que lhe cabe.

Acabamos de receber R$ 27.000.000,00 (Vinte e Sete Milhões) de financiamento do governo federal para a Sanebavi fazer investimentos corretos. Vamos ficar de olho, pois, não é a primeira vez que recebemos dinheiro de fora para isso. Tubulações já foram trocadas em boa parte da cidade e o desperdício continua gigantesco.

Das medidas urgentes que precisam ser tomadas, está a necessidade de colocar fim ao desperdício de quase 30% das águas do Bom Jardim que penetram na superfície da Fazenda Cachoeira antes de chegar às represas para tratamento.

Não está descartada a necessidade de termos que buscar água longe, como por exemplo, no Rio Atibaia, caso o compasso do adensamento urbano seja superior a nossa capacidade de captar, tratar e reservar a água que está nos nossos limites.

O governo de Vinhedo é o principal responsável e é quem devemos cobrar com mais intensidade. Primeiro, por não adotar medidas e não fazer os investimentos necessários a tempo. Segundo, por não avisar a população e não ter um plano claro. E terceiro, por ser o principal poluente das águas e do solo acumulando dezenas de multas na Cetesb e em outros órgãos. Não cumpre seu dever e ainda deixa de fiscalizar. Este é o quadro!

A nossa parte? Economizar, racionalizar e participar. A menos que você seja um especulador que está na cidade de passagem para ganhar dinheiro e escrever depois no Facebook: “partiu gastar a grana em Miami, tchau vinhedenses!”; Este é um convite, com algumas provocações, para que participe dos debates sobre o futuro da cidade.

Anúncios

  13 comments for “Falta de água em Vinhedo: o que fazer?

  1. 16 de outubro de 2014 às 16:54

    Passou da hora! É preciso assumir a responsabilidade de cobrança!!! Estou fazendo o que posso, mas é difícil mobilizar uma população que acha que a culpa é sempre “do outro”, “deles”…

    Curtir

  2. 16 de outubro de 2014 às 17:47

    Só atraz da Rua da minha casa estão levantando 12 torres de predios…! è muita irresponsabilidade, mesmo……não vai valer nada tanto empreendimento se não tivermos AGUAAAAA!!!!!!

    Curtir

  3. Marcia Pereira
    16 de outubro de 2014 às 21:05

    dês de criança ouvi meus avós dizer que quem avisa , amigo é , agora estamos passando por isso , sendo que já havia um aviso prévio ? lamentável !

    Curtir

  4. 17 de outubro de 2014 às 07:32

    Aqui no Marambaia já estamos 1 semana sem entrar agua da rede publica… minha esposa ontem passou mal de nervoso e preocupação e tb devido a injustiça, pois nós sempre adotamos práticas de economia, abmoninamos o despedicio e chega agora, somos igualmente afetados… meu filho ontem de 8 anos nos perguntou: “Mãe a senhora sempre disse pra controlarmos a torneira, nao demorarmoss no banho, dar descarga somente depois de 3 xixis, mas não funcionou, né ?”

    Curtir

  5. Maria Edith
    17 de outubro de 2014 às 10:50

    Acho que o momento agora é pensar no que fazer para um futuro, pois o passado já foi,não volta mais, reclamar do passado é andar para trás, então, vamos pensar em soluçoes para que no futuro, que está por vir, essa situação não se repita….reclamar menos e fazer mais….esse é o ponto….ficar falando que a culpa é de quem não fez, e é mesmo, não vai transformar-se em água, vamos é correr atrás do que ainda estar por vir..

    Curtir

  6. ladir bento batista
    17 de outubro de 2014 às 14:40

    cade a autarquia que foi criada para ser responsável pela agua da nossa cidade, desde que foi criada nem nada para fazer uma reserva em época de chuvas, acorda sanebavi

    Curtir

  7. Karla
    17 de outubro de 2014 às 19:21

    É uma vergonha em uma cidade rica, o dinheiro não retornar em forma de coisas básicas para se ter qualidade de vida, começo a ter vergonha da forma escrota como a cidade está crescendo prédios e condomínios que você se pergunta como puderam aprovar… Se for necessário fazer protesto, iremos fazer…

    Curtir

  8. Cesareduardo Silva
    18 de outubro de 2014 às 05:02

    Plantar arvores,cercar matas ciliares,tratar o esgoto,mudar habitos da vida em prol
    da sustentabilidade no modo de viver.
    DE PREFERENCIA AO VEGETARINISMO.
    A producao de animais na escala em que se encontra para atender a demanda por carne,nao e viavel para a sustentabilidade.gasta-se muita agua.emite muito gas carbonico contribuindo,para oefeito estufa. Se vcs nao sabiam,agora sabem:
    _TEM CONSEQUENCIA A ALIMEMTACAO A BASE DE CARNE,PESQUISE,!

    Curtir

  9. Alex nunes silva
    18 de outubro de 2014 às 09:55

    depois de diminuir a taxa minima depois de aumentar a taxa de esgoto para tirar mas dinheiro da população esse é o retorno que estamos recebendo falta de água isso só vai melhorar quando o povo aprender a votar parar com esse negocio de rouba mas faz.

    Curtir

  10. Fred Heise
    10 de novembro de 2014 às 14:09

    Queria fazer uma pequena correção: não são as águas do Bom Jardim que banham a Fazenda Cachoeira. São as águas do Córrego Cachoeira. O Bom Jardim é um córrego que passa pelo Bairro Caixa d´Água (captação da Sanebavi) e depois segue para Valinhos, onde alimenta a Barragem do Moinho Velho do DAEV. A partir deste ponto o leito está seco (isto mesmo seco) desde o final de 2013, pois 100% da água é retida na represa para o abastecimento de Valinhos, que por sinal tem escassez de água igual ou até pior que Vinhedo.
    Fred

    Curtir

  11. paulo krepsky
    13 de novembro de 2014 às 18:54

    Temos que recuperar os manancias!!!!alem do que eles embelezam e dao vida!

    Curtir

  12. lairton
    14 de novembro de 2014 às 14:51

    Fred esta correto a sua análise , o Bom Jardim ,para na barragem do moinho velho , para baixo esta totalmente seco ,só voltando a ter vida para baixo da pedreira são Jeronimo ,com algumas nascentes que a especulação imobiliária ainda não aterrou ,mas já há empreendimentos imobiliários ,que estão ansiosos para acabar com o resto e secar totalmente esse corrego ,temo que estar vigilantes e denunciarmos essas plagas …………………………………………..

    Curtir

  13. 19 de novembro de 2014 às 14:10

    Importantíssimo manter plantão para auxiliar na solução dos problemas. Estou à disposição!! Desde que com agenda prévia…

    Curtir

Muito obrigado por sua contribuição.

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s