Estamos situados em uma das mais importantes regiões metropolitanas do Brasil. Cerca de 15% do conhecimento científico é produzido por aqui. Os municípios da nossa região estão entre os maiores PIBs do Brasil.

Fica a reflexão: tanta riqueza e conhecimento estão sendo utilizados adequadamente em benefício de uma saúde pública de qualidade para as populações dos dezenove municípios da RMC? Penso que não.

Os hospitais municipais passam por situações delicadas, onde a falta de profissionais e recursos é uma triste realidade. O modelo de gestão também não consegue responder as necessidades atuais e em muitos casos a corrupção corrói os recursos públicos.

Também não se investe o necessário para uma área que deveria ser uma das prioridades de qualquer governo. Após pressão popular, o Congresso regulamentou a Emenda 29. Ao menos podemos comemorar uma vitória. Os municípios serão obrigados a gastar 15% na área, sem manobras, como colocar merenda escolar, coleta de lixo e assistência social como gastou com Saúde.

*Artigo publicado na Revista Saúde Mais – edição de outubro

Rodrigo Paixão é Cientista Político e trabalha com consultoria para entidades, partidos e governos www.tactoconsultoria.com.br