A Vinhedo que sai das urnas – análise preliminar

  • Os resultados das eleições 2010 em Vinhedo podem trazer alguns indicadores importantes para analisarmos como se comportaram as forças políticas da cidade neste processo eleitoral. No entanto, é importante ressaltar que tais números não são um retrato definitivo da força dos partidos e das lideranças, mas um dos sinais que podem ajudar a entender o quadro político-partidário atual.
  • A predominância do candidato do PSDB na votação para Presidente manteve uma certa coerência histórica. Em 2006, Alckmin teve 63,8% dos votos para presidência ainda no primeiro turno. O que ocorreu agora foi o crescimento de Marina Silva como força política nacional, diminuindo um pouco a votação tucana, que agora obteve 52,95% no município.
  • As votações para Presidente, Governador e mesmo Senador seguiram uma orientação do perfil social da cidade e não a força local dos partidos. O PSDB não constituiu Comitê local e praticamente não fez campanha para estes candidatos. O PTB, que tinha Comitê no Centro de Vinhedo, liberou seus militantes para apoiar quem entendessem e não organizou campanha pró-Serra.
  • Nota-se uma Vinhedo mais plural na orientação do voto partidário (legenda + nominais) em relação a anos anteriores. O PSDB já chegou a ter próximo de 50% dos votos da cidade. Nesta eleição, os 22% desse partido são seguidos de perto por legendas plurais entre si e com votações similares. PSB – 4.099 (11,64%); PV – 3.735 (10,61%); DEM – 3.687 (10,47%); PT – 3.241 (9,2%); PSOL – 3.194 –(9,07%) e PR – 3.003 – (8,53%).
  • A surpresa foi a baixíssima votação do PTB do prefeito Milton Serafim, e que possui 3 dos 10 vereadores da Câmara: obteve 1.122 votos (3,19%), bem próximo do PC do B – 1.008 (2,86%), que tem um Diretório Municipal constituído recentemente, e do PP – 941 (2,67%) da Vereadora Marta Leão.
  • Se olharmos para a votação dos partidos, juntamente com as pesquisas sobre a preferência local, é possível constatar que nenhuma legenda tem hegemonia. Isto quer dizer que, para vencer uma eleição municipal, nenhuma força é auto-suficiente de forma isolada.
  • As votações para Deputado Estadual e Federal necessitam de um olhar especial. Não se pode considerar os números de forma automática, sem verificar outras variáveis. Da mesma forma, é um erro tentar comparar de forma mecânica a eleição para Deputado e a Eleição Municipal.
  • Pesquisas realizadas por diversos institutos indicavam que, até a véspera da eleição, algo como 80% da população não tinham ainda em quem votar para Deputado. A eleição para Deputado é muito mais fluida e momentânea.
  • O pleito para Deputado Federal tem ainda o agravante de sofrer muito a interferência do debate nacional e é muito mais pulverizada. A campanha de TV, as candidaturas regionais, igrejas, sindicatos e o voto ideológico penetram de forma mais eficiente.
  • Já para Deputado Estadual, existe uma tendência mais provinciana. No caso de Vinhedo, é possível observar claramente que quem disputou a maioria dos votos foram os candidatos que tinham forte organização local ou regional.
  • Tomando como parâmetro as votações que obtiveram ao menos 2% dos votos válidos, 4 eram da região e 2 possuíam apoio local, o que compensou o fato de serem “forasteiras”. Se não vejamos: Marcos Ferraz (DEM) 7.243 votos (20,86%) é de Vinhedo; Dra. Adriana (PMDB) 2.901 votos (8,35%) é de Valinhos; Célia Leão (PSDB) 2.516 votos (7,25%) é de Campinas; Campos Machado (PTB) 1.428 votos (4,11%) tinha apoio do Prefeito; Rita Passos (PV) 1.224 votos (3,53%) tinha apoio do vice-prefeito e do Padre Marcos da Capela; Feliciano (PV) 870 votos (2,51%) é de Campinas.
  • Façamos o mesmo raciocínio com os postulantes a cadeira de Deputado Federal. Os que tiveram acima de 2% dos votos estão nas 7 primeiras colocações e alguns deles nunca passaram por Vinhedo. Alguns nem mesmo possuíam sequer um cabo eleitoral organizado pelo partido.
  • Um primeiro escalão teve votações próximas por razões distintas: Carlos Sampaio (PSDB) 3.806 votos (10,81%), Guilherme Campos (DEM) 2.882 votos (8,18%) e Rodrigo Paixão (PSOL) 2.770 votos (7,87%) foram os três primeiros colocados e tinham candidaturas organizadas na cidade.
  • Vale o registro de como foi o PSDB na cidade. Os dirigentes tucanos de Vinhedo não conseguiram aproveitar a onda favorável onde Aloysio Nunes teve 21.789 (37,78%) votos para o Senado, Serra 20.669 (52,95%) para Presidência e Geraldo Alckmin (PSDB) 24.127 votos (64,75%) para o Governo do Estado;
  • Esta legenda, que entrou dividida para a disputa, teve um reforço no meio da campanha, com a entrada de Edu Gelmi e Edilson Caldeira. Ainda assim, teve baixo desempenho. José Anibal – preferência da cúpula local e que é uma das principais lideranças do partido no Estado – teve 432 votos (1,23%), ficando somente na 13ª colocação.
  • Vimos também a votação de Carlos Sampaio despencar. Este candidato já apresentou sua candidatura ao município nas últimas três eleições. Em 2006, chegou a ter 7.842 votos e agora mesmo, com aumento do número de eleitores e com forte campanha de reta final, caiu para 3.806 votos.
  • Guilherme Campos do DEM já havia obtido votação expressiva na eleição de 2006. Considerando a fortíssima campanha na cidade e a dobrada com Marcos Ferraz, subiu pouco: de 2.007 votos em 2006 para 2.882 em 2010. Por outro lado, é preciso reconhecer a expressiva votação de Marcos Ferraz, acima do que a maioria das lideranças políticas da cidade previam. Foi quem melhor aproveitou a onda demo-tucana.
  • Jonas Donizetti (PSB) teve uma campanha bem organizada na cidade, o que lhe garantiu 2089 votos (5,93%). De qualquer forma, também subiu pouco, considerando que já é Deputado da região e, em 2006, já havia alcançado 1249 votos na cidade.
  • É neste contexto que entra a candidatura do PSOL. Os votos para Rodrigo Paixão na cidade foram disputados junto com pesos-pesados da política nacional, com história na região e com candidaturas fortemente organizadas. Neste sentido, são muito expressivos os 2770 votos (7,87%) recebidos, que garantiram a 3ª melhor votação em Vinhedo.
  • Tivemos ainda 223 para Ivan Valente para Federal e 152 votos para Raul Marcelo (Estadual). O guerreiro Professor Eucimar, com a menor estrutura de campanha da cidade, orgulhou o PSOL conseguindo 297 votos, acima de candidaturas apoiada por vereadores e ex-prefeitos da cidade.
  • Vinhedo também participou da fatia da brincadeira que teve um triste fim e contribui com 1.719 votos (4,88%) para o bizarro personagem da política brasileira: Tiririca. Gabriel Chalita (PSB), sem colocar o pé na cidade, também teve 3,09% da votação local (1089 votos).
  • Completa a lista Eduardo Palhares (PV) que, embora apresentado pela primeira vez à cidade, estava na dobrada apoiada pelo Padre Marcos da Capela, que fez campanha aberta durante as missas. Palhares teve 1075 votos (3,05%).
  • Mesmo não sendo possível tirar conclusões definitivas sobre os resultados, parece que simbolicamente o grande derrotado nestas eleições na cidade tem nome e endereço: o Prefeito Milton Serafim.
  • Além do fraco desempenho partidário do PTB, as lideranças desse partido estavam extremamente divididas. Seus candidatos tanto a federal como a estadual tiveram votações vexatórias, se considerarmos o fato de ser o partido do governo e ter uma estrutura de campanha gigantesca.
  • O candidato apoiado pessoalmente pelo prefeito Milton Serafim a Deputado Federal teve 522 votos, o equivalente a 1,48% dos votos válidos, ficando em 10º lugar. Já Campos Machado, candidato a Deputado Estadual que também contou com apoio público do Prefeito, teve 1.428 votos, 4,11% em relação à votação geral do município.
  • Infelizmente, o que acabou fazendo diferença na eleição foi muito menos o debate de idéias e apresentação de propostas, mas a eficiência da estrutura de campanha, em especial a de reta final.
  • Também como constatação negativa, tivemos uma descarada boca de urna que se expressou em duas prisões no dia da eleição. Aliado a isso, era só observar atentamente durante alguns segundos que seria possível ver a todo tempo eleitores coletando colinhas no chão para votar no primeiro que aparecesse;
  • Neste sentido, são bastante positivos meus 2.770 em Vinhedo. Como ironia do destino, a cidade de Vinhedo pode ter sido decisiva para ajudar a eleger de forma indireta Ivan Valente do PSOL, um dos mais combativos e atuantes Deputados Federais do país – indicado por inúmeros institutos, jornalistas e órgãos especializados.
  • O quociente eleitoral em São Paulo ficou na ordem de 304 mil votos (cálculo para entrada de deputados por partido que é a divisão dos votos válidos pelas 70 cadeiras que São Paulo tem direito) sem os candidatos ficha-suja. Se o TSE considerar suas votações (o que sabemos não ser tão improvável), o quociente sobe para 314 mil votos no Estado por partido.
  • O fato é que o PSOL teve 317 mil pessoas escolhendo um candidato do partido ou o voto na legenda. Qual é a diferença entre a votação do PSOL em todo Estado e o quociente eleitoral? É justamente a votação que tive em Vinhedo e que fará toda diferença caso o TSE endosse os ficha-suja!
  • Caso isso se confirme, com 3000 votos a menos, Ivan Valente, um dos mais votados em São Paulo (15º colocado) com 189 mil votos, um dos melhores parlamentares do país, poderia ficar fora do Congresso.
  • Por outro lado, com mais três mil e poucos votos, eu poderia ter chegado em segundo no PSOL no Estado de São Paulo, o que daria a primeira suplência para Vinhedo, algo que seria histórico para a cidade. Ainda assim, com 3.567 votos, fiquei em 5º lugar entre os 93 candidatos do PSOL.
  • Como balanço inicial, estou absolutamente convencido de que a campanha foi vitoriosa, em vários sentidos, tanto numérica como simbolicamente. Com poucos recursos de campanha, enfrentamos campanhas poderosas, compra de votos, falsas promessas, venda de ilusões. Enfrentamos ainda adversários maldosos na cidade que, sem ter o que falar da nossa candidatura, diziam que era fora do comum ser candidato a Deputado Federal. Talvez isso tenha contribuído para Vinhedo não ter um primeiro suplente de Deputado, já que pesquisas feitas na cidade apontavam o potencial de uma votação maior do que a final.
  • De qualquer forma, demos mais um salto adiante. Consolidamos na cidade uma figura pública, ampliamos o respeito, apresentamos nossa história, propostas e projetos e contagiamos um setor importante na cidade.
  • Como afirmamos na Carta à cidade, entregue no mês de setembro, “os frutos dessa trajetória começam a florescer e o apoio às nossas ideias e à nossa forma de fazer política se faz sentir de forma crescente nas ruas de Vinhedo”.
  • O resultado das urnas confirmaram isso. Mas também, muitos, incluindo os que por diversas razões não votaram em Rodrigo Paixão para Deputado declaram, da Capela ao Santa Fé, da Vila João XIII ao Marambaia, do Pinheiro ao São Matheus que apostam e apoiam nossa proposta para o futuro de Vinhedo. E esta é a melhor mensagem que sai das eleições desse ano.
  • Obrigado ao Povo de Vinhedo, aos militantes e simpatizantes do PSOL, aos amigos e a minha família que esteve presente do primeiro ao último dia de campanha. Venceremos!

Rodrigo Paixão, 05 de outubro de 2010.

Anexa votação para Presidente, Legenda, Deputado Federal e Estadual.

Votação para Presidente, considerando os votos válidos:

1º      José Serra (PSDB) 20.669 votos – 52,95%

2º      Marina Silva (PV) 9.063 votos – 23,22%

3º      Dilma (PT) 8.713 votos – 22,32%

4º      Plínio (PSOL) 513 votos -1,31%

5º      Eymael (PSDC) 28 votos – 0,07%

6º      Levy Fidelixn(PRTB) 20 votos – 0,05%

7º      Zé Maria (PSTU) 11 votos – 0,03%

8º      Ivan Pinheiro (PCB) 11 votos – 0,03%

9º      Rui Costa Pimenta (PCO) 4 votos – 0,01%

Votação nos partidos, considerando legenda e nominais

1º      PSDB – 7.816 – 22,2%

2º      PSB – 4.099 – 11,64%

3º      PV – 3.735 – 10,61%

4º      DEM – 3.687 – 10,47%

5º      PT – 3.241 – 9,2%

6º      PSOL – 3.194 – 9,07%

7º      PR – 3.003 – 8,53%

8º      PTB – 1.122 – 3,19%

9º      PC do B – 1.008 – 2,86%

10º   PP – 941 – 2,67%

11º  PSC – 779 – 2,21%

12º   PPS – 764 – 2,17%

13º   PDT – 594 – 1,69%

14º   PMDB – 468 – 1,33%

15º   PRB – 442 – 1,26%

16º   PTC – 118 – 0,34%

17º   PMN – 40 – 0,11%

18º   PTN – 30 – 0,09%

19º   PRP – 28 – 0,08%

20º   PSL – 28 – 0,08%

21º   PHS – 15 – 0,04%

22º   PSTU – 14 – 0,04%

23º   PT do B – 13 – 0,04%

24º   PCO – 11 – 0,03%

25º   PCB – 11 – 0,03%

26º   PSDC – 10 – 0,03%

27º   PRTB – 1 – 0,01%

Deputado Federal, considerando votos válidos – 15 primeiros:

1º      Carlos Sampaio (PSDB) 3806 votos – 10,81%

2º      Guilherme Campos (DEM) 2882 votos – 8,18%

3º      Rodrigo Paixão (PSOL) 2770 votos – 7,87%

4º      Jonas Donizette (PSB) 2089 votos – 5,93%

5º      Tiririca (PR) 1719 votos – 4,88%

6º      Gabriel Chalita (PSB) 1089 votos – 3,09%

7º      Eduardo Palhares (PV) 1075 votos – 3,05%

8º      Pr Paulo Freire (PR) 667 votos – 1,89%

9º      Zarattini (PT) 529 votos – 1,5%

10º  Sinval Dorigon (PTB) 522 votos – 1,48%

11º  Junior Aprillanti (PC do B) 476 votos – 1,35%

12º  Marco Feliciano (PSC) 449 votos – 1,28%

13º  José Anibal (PSDB) 432 votos – 1,23%

14º  Aline Correa (PP) 421 votos – 1,2%

15º  Otoniel Lima (PRB) 401 votos – 1,14%

Deputado Estadual, considerando votos válidos – 15 primeiros:

1º      Marcos Ferraz (DEM) 7243 votos – 20,86%

2º      Dra Adriana (PMDB) 2901 votos – 8,35%

3º      Célia Leão (PSDB) 2516 votos – 7,25%

4º      Campos Machado (PTB) 1428 votos – 4,11%

5º      Rita Passos (PV) 1224 votos – 3,53%

6º      Feliciano (PV) 870 votos – 2,51%

7º      Val (PTB) 565 votos – 1,63%

8º      Pedro Bigardi (PC do B) 492 votos – 1,42%

9º      Ana Perugini (PT) 489 votos – 1,41%

10º  Ary Fossen (PSDB) 403 votos – 1,16%

11º  Antonio Mentor (PT) 378 votos – 1,09%

12º  Sebastião Santos (PRB) 367 votos – 1,06%

13º  Rodrigo Moraes (PSC) 337 votos – 0,97%

14º  Caruso (PMDB) 324 votos – 0,93%

15º  Luiz Lauro (PSC) 303 votos – 0,87%

Anúncios

  13 comments for “A Vinhedo que sai das urnas – análise preliminar

  1. Adriano
    5 de outubro de 2010 às 15:24

    Até quando os padres, pastores e outros líderes religiosos estarão misturando religião e política. Será que não sabem que esta mistura tem se tornado tristeza para muita gente em diversos países ???

    Jesus expulsou os vendilhões do templo e se ele voltasse agora, acredito que expulsaria muitos líderes religiosos !

    Curtir

  2. 5 de outubro de 2010 às 15:54

    Parabéns meu amigo. Vc e o PSOL estão dando mostras de que são a verdadeira esquerda em Vinhedo. Forte Abraço;

    Curtir

  3. 5 de outubro de 2010 às 18:44

    Bela análise, mestre. Foi muito interessante acompanhar os dados sistematizados e seu raciocínio passo a passo.

    Beijo grande.

    Curtir

  4. Luciana
    6 de outubro de 2010 às 16:29

    surpresas são intrinsecas às eleições e esse ano não foi diferente. O importante é existir pessoas com coragem em disputar projetos sociais em nome dos excluídos. Valeu querido amigo. Abraços.

    Curtir

  5. Marcos Ferraz
    7 de outubro de 2010 às 13:25

    Parabéns Rodrigo pela bela campanha e pela boa votação. Siga em frente com fé e coragem…
    Abração,

    Marcos Ferraz

    Curtir

  6. Sonia Iodes
    7 de outubro de 2010 às 14:23

    Li sua análise. Parabéns pelo seu empenho e votação.

    Bjs. Sonia Iodes

    Curtir

  7. Reinaldo Motta Miranda
    7 de outubro de 2010 às 14:42

    Caro Rodrigo: A luta política continua ! Agora com sua liderança. Parabéns pela expressiva votação. Caminhemos para 2012 !!! Abraço

    Curtir

  8. silmara intropedi
    7 de outubro de 2010 às 15:01

    Rodrigo, a sua dedicação, o seu conhecimento e a sua maturidade política é notória.
    Parabéns pela caminhada e os frutos serão colhidos no momento oportuno.
    Sua força é muito estimada e necessária dentro do nosso município.

    Curtir

  9. 7 de outubro de 2010 às 15:08

    Rodrigo… é vitorioso aquele que luta e não se rende… ame seus ideais ainda que eles algum dia venha a mudar… mas continue amando seus ideiais! Força e tenha certeza que você tem muita gente de verdade que torce por você!
    Abraços!

    Curtir

  10. Leide Alice de Almeida
    7 de outubro de 2010 às 17:31

    Rodrigo
    Aqui em casa estamos todos muito felizes pela sua expressiva votacao
    Vamos fazer uma festa para comemorar o que foi e o que ainda esta por vir………
    Acho que cada partido teve a votacao correspondente ao compromisso politico que tem com a sua militancia, com os principios partidarios respectivos e com os seus proprios principios e etica.
    Ao longo dos ultimos anos, fiq

    Curtir

  11. Leide Alice de Almeida
    7 de outubro de 2010 às 17:41

    Rodrigo
    Aqui em casa estamos todos muito felizes pela sua expressiva votacao
    Vamos fazer uma festa para comemorar o que foi e o que ainda esta por vir………
    Acho que cada partido teve a votacao correspondente ao compromisso politico que tem com a sua militancia, com os principios partidarios respectivos e com os seus proprios principios e etica.
    Ao longo dos ultimos anos os homens e mulheres que compoem os partidos muito me decepcionaram, quando vi os interesses pessoais se sobreporem aos da classe trabalhadora………..Mas nunca desisti, pois tenho certerza que eles serao os derrotados!!!!!!!!!!!!!
    Nao vamos nos esquecer da votacao Eucimar, que foi maravilhosa!!!!!!!!!!!!!!!!!
    Muitos beijos

    Curtir

  12. joão roberto bampa
    8 de outubro de 2010 às 09:43

    parabéns rodrigo, siga em frente que o futuro lhe trará mais realizações ! abraação cá do amigo bampa.

    Curtir

  13. IVETE CAPPELLI FERREIRA
    15 de outubro de 2010 às 16:21

    Rodrigo, parabéns pela votação. Você está no caminho certo e aos poucos os eleitores de Vinhedo vão reconhecendo seu valor.
    Bela análise também.
    Mais uma vez, PARABÉNS!!!

    Curtir

Muito obrigado por sua contribuição.

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s